WAIS-151

WAIS One

Este slideshow necessita de JavaScript.

Conheci este artista por mérito da NISE. E depois de ler um artigo temos alguns aspectos em comum. Writter que começou a pintar 2000.  O mesmo indica que naquela época, não tinha noção sobre o que era o graffiti.  Como comprovativo viveu em Gatchina, que é uma pequena cidade a 45 km de Saint-Petersburg. Via uma ou duas peças, e algumas tags que, em qualquer que seja a cidade não define a história do graffiti.
Os writters mais famosos da Rússia para ele foram os tripulantes SPP, que era fã, Worm Guy, A-24 (agora Akue ) grupo DS de Saint-Petersburg que pintou grandes peças. Mas segundo indica estes a partir desta tripulação começou uma guerra contra um monte de artistas, tinham uma política que não eram puras. Relata que hoje são poucas as pessoas que mostram o nível digno e sucesso.
Tal como todos os que querem iniciar e manter a sua cena WAIS também teve a sua dificuldade em comprar latas das boas. Uns utilizam as latas das lojas dos chinocas WAIS começou a pintar com spray’s baratos de automóveis. A medida que ia melhorando começou a investir em latas muito melhores. Na actualidade, o writters jovens não têm esse problema, há um grande número de lojas e produtos que pode comprar facilmente. Salienta ainda que foi um processo muito romântico – se é !!-.
Quanto ao seu estilo temos algo em comum. Gostar de experimentar. Nos primeiros passos estava interessado em 3D. Fez peças em 3D, como fotorealismo, até que não encontrou nenhum sentido nisso. Alguns anos atrás começou a aprender as letras básicas. O seu amor é tão itenso que conjugou todas as suas aprendizagens, e o resultado está a vista.
Admiro o seu gosto por diversas artes: cinema, música, moda, arquitetura, publicidade, são muito interessantes e maravilhosas, se forem de boa qualidade.
Outros dos aspectos que me comparo a ele é o que quer para o futuro equivalem-se muito aos meus. Acima de tudo quer viajar, conhecer diferentes artistas, não apenas writters, de comunicar, de participar de festivais e organizá-los, de convidar artistas famosos para os projetos, para mostrar a nossa personalidade, para realizar planos, a organizar exposições, para matar todos os meus estereótipos … Para discutir a cultura graffiti com artistas da velha escola, com jovens writters, para torná-las auto-confiantes, para dirigi-los em frente aos seus objectivos, para trazer o graffiti em showbiz, para ganhar dinheiro com a venda da arte que produzimos, para imortalizar-mo-nos e para deixar um museu, para surpreender as pessoas por longos e vastos anos.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s